Bangkok – Hospedagem e transporte

27/02/2015

Bangkok é uma cidade caótica e ao mesmo tempo exótica. Por isso, escolher o local de hospedagem é muito difícil porque o lugar que você acha que é tranquilinho terá mil barracas na rua, trânsito e outras coisas mais.

Nós sempre escolhemos nosso hotel pelo Booking, nunca tivemos problemas (aproveita e escolhe o seu hotel pelo link aqui do lado e ajuda a gente). E, claro, sempre rola uma avaliação, preferimos os hotéis mais em conta, mas presamos pelo conforto e pela localização.

Em Bangkok ficamos no hotel Tango Vibrant Living Place. A chegada foi meio traumática porque descemos na estação de metrô errada e tivemos que dar uma bela camelada até o destino certo.

hotel tango vibrant
Recomendamos o hotel Tango Vibrant Living Place. Boa localização e fácil acesso (Foto: Reprodução)

À primeira vista, o hotel tinha um cheiro desagradável e uma vista muito feia, um emaranhado de fios sem fim. Mas nada que nos incomodou tanto, até porque na maior parte do tempo ficamos na rua. Fora isto, o quarto é agradável, cama confortável, ar-condicionado (muito necessário no calor da Tailândia), banheiro espaçoso, wi-fi pago no quarto (free na área comum) e frigobar. Pagamos por 4 noites o valor de 5.200 bahts (cerca de R$ 400).

O café da manhã dos tailandeses é bem estranho. Como eles chamam no exterior, é um pequeno almoço, mesmo. Se quiser encarar, você pode comer um macarrão frito, um ensopado de frango, bacon e mais gorduras. Mas para nós, brasileiros, tem um pãozinho com manteiga, omelete, frutas, sucos e água. Vale a pena!

Transporte

Para chegar lá, é simples. É só não cair no nosso erro. Se você estiver no aeroporto Suvarnabhumi, basta pegar o metrô sentido Paya Thai e descer na estação Ratchaprarop. Em cinco minutos de caminhada, você chega no hotel.

tuk-tuk tailândia
Andar de tuk-tuk, tipo de táxi local, é uma diversão

O local é muito bom principalmente por ter um fácil acesso ao transporte público – principalmente com a linha direta do aeroporto.

Os valores variam de acordo com a distância que andar e o ticket é, na verdade, uma moedinha de plástico que é depositada no fim do seu trajeto. Você fala pra onde vai e o cobrador te dá a moedinha. Se você for malandro e tentar pagar por um trajeto mais curto, ficará preso na estação do lado de dentro. A maioria dos pontos turísticos tem uma estação de metrô, exceto para a badalada Khao San Road. Mas aí é só pegar um táxi.

Outra opção, que eu diria que é divertida, é utilizar o Tuk-Tuk. Mas não se esqueça de, sempre, negociar o valor pelo trajeto que será feito. E segura firme, porque os pilotos são velozes.

Mateus Carvalho²

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *