72 horas em Kuala Lumpur

28/01/2016

Se você for viajar pela Ásia provavelmente fará algum voo com a AirAsia. É a companhia aérea low coast que tem como dono Tony Fernandes, que era da Virgin Records e já teve uma equipe de fórmula 1. Hoje é presidente também do clube inglês Queens Park Rangers. E se você fizer um voo pela AirAsia provavelmente fará uma escala em Kuala Lumpur.

Já que tínhamos uma escala, resolvemos ficar 3 dias na capital da Malásia. Ela não tem muitas atrações, mas está cheia de turistas. É a Ásia um pouco organizada. Menos que Cingapura, mais que Tailândia.

Parece que Kuala Lumpur está querendo se fortalecer no turismo e bem no centro da cidade há um ponto de informação bem organizado, com museu e um musical sobre a história do país.

Chinatown em Kuala Lumpur
Chinatown em Kuala Lumpur

Se quiser se sentir mesmo na Ásia há duas coisas para se fazer em Kuala Lumpur: visitar o templo Batu Caves e ir à Chinatown. Chega-se facilmente de trem ao templo,a partir da estação central. Não é preciso pagar para entrar, mas é preciso encarar quase 300 degraus. Achei bem sujo lá em cima, mas deve ser por conta da centena de macacos que ficam roubando as comidas dos turistas. Mulheres, atenção: não esqueçam de levar um lenço para cobrir as penas.

Por fora Batu Caves impressiona pelos seus degraus
Por fora Batu Caves impressiona pelos seus degraus…
Já por dentro, decepciona.
Já por dentro, decepciona.

Chinatown está no centro da cidade e um dia pela região dá para matar tudo. Pode-se fazer compras na rua Petaling, que apesar de ser a maior e à noite ficar lotada de barracas, não chega a ser claustrofóbica. Ali perto também tem o central market, um lugar para fazer compras de coisinhas mais ajeitadas e lembranças, e o melhor: com ar condicionado.

Parte de fora do Mercado Central. Um dos mais arrumadinhos da Ásia
Parte de fora do Mercado Central. Um dos mais arrumadinhos da Ásia

A Petronas Towers é o cartão postal da cidade, mas não passa de um prédio. A Kuala Lumpur Tower tem um observatório que fica a 280 metros de altura  e paga-se 50 ringgit para subir (cerca de U$11). Com uma caminhadinha mais longa chega-se à feirinha de comida da rua Jalon Alor. Vale fechar a noite comendo lá. Se quiser emendar um bar, ali mesmo fica a rua badalada.

Vista da Petronas Towers
Vista da KL Towers para a Petronas Towers
Aproveite a comida asiatica
Aproveite a comida asiática na Jalon Alor

Mala ou mochila? 3 dias em Kuala Lumpur são mais que suficientes. Dá pra fazer tudo tranquilo.

Onde ficamos? Ficamos na rua Petaling, a mais famosa de Chinatown e não nos sentimos incomodados. O Amigo Hotel tem quarto pequeno, mas é muito confortável e barato, U$55 para três noites. O metrô está à 5 minutos.

Pesa no bolso? Como não há muitas atrações pagas e a disponibilidade de hotéis é enorme, dá para levar três dias numa boa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *